Fantasmas, trincheiras e arma na mão

Trincheira e arma na mãoO presidente da CUT, Vagner Freitas, declarou que devemos “nesse momento ir para as ruas entrincheirados com arma na mão se tentarem derrubar a presidenta Dilma Rousseff”.

Estranho que o presidente da CUT jamais convocou os trabalhadores para se entrincheirarem com armas na mão contra o PPE, programa que reduz carga horária com redução de salários; contra as MP’s 664/665, que retiram direitos como seguro desemprego; contra o PL 4330, da Terceirização; e pelo fim do Ajuste Fiscal e cortes de verbas públicas, feitos por Dilma. Continuar lendo

Dilma privatiza principal rodovia de Mato Grosso

image

Contrariando sua história e o sonho de milhares que levaram Lula à presidencia em 2002, o PT continua sua jornada de privatização . Hoje o governo Dilma bateu o martelo na privatização da BR-163, a mais importante rodovia federal de Mato Grosso e um dos principais, se não o principal, canal de escoamento da safra de soja, milho e algodão do país. A vencedora do leilão foi a Odebrecht, empreiteira que já acumulou bilhões em licitações públicas.

A foto do leilão, publicada pelo portal G1, é simbólica e mostra a tamanha felicidade dos capitalistas no balcão de negócios da Bovespa.

“O trecho que ficará sob concessão tem 850,9 quilômetros e vai da divisa entre Mato Grosso do Sul e Mato Grosso até a cidade de Sinop (MT). O segmento atravessa 19 municípios, alguns deles que formam o coração produtivo do estado, como Sinop, Sorriso, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum”, explica o G1, sobre a abrangência do tercho cedido para o lucro dos capitalistas.

Todos lembram que o PT, junto com a CUT, era o principal instrumento dos trabalhoadores contra as privatizações de Collor e FHC/PSDB. Mas a direção do partido abandonou a luta pelo socialismo e se mergulhou nas alianças com a burguesia e seus partidos, a consequência é que o atual governo já privatizaou mais do que FHC e Collor. Só na privatização do Campo de Libra, a maior reserva do Pré-Sal, foram mais de 1 trilhão de reais cedido para a burguesia, segundo estimativas do lucro que será gerado na exploração da área. Sem contar as rodovias, aeroportos, portos e hospitais via OSS`s que já foram ou estão em processo de privatização.

Mas os trabalhadores resistem como podem. As mobilizações de junho mostraram um anseio por serviços públicos como transporte, saúde e educação. Essas mobilizações prosseguem em greves e lutas locais, mas que podem voltar a se generalisarem a qualquer momento. Certos estão os companheiros da Juventude Marxista, que iniciaram a campanha “Transporte, Saúde e Educação – público, gratuíto e para todos – Abaixo a a Repressão”. Veja em: https://www.facebook.com/PublicoGratuitoParaTodos

Matéria do G1: https://www.google.com.br/search?q=Odebrecht&client=chrome-mobile&sourceid=chrome-mobile&espv=1&ie=UTF-8

Dilma chama exército para reprimir manifestações contra a privatização do petróleo

Seria cômico se não fosse trágico. Dilma, do PT, o partido que foi criado contra as privatizações, contra a interferência do capital internacional nas riquezas nacionais, agora autoriza a privatização do Pré-Sal, o Campo Libra. Será a maior privatização da história do Brasil.

Os trabalhadores vão resistir. Em todo país sindicatos, organizações estudantis e sociais já estão em estado de mobilização. Os petroleiros estão em greve e uma série de manifestações devem tomar o país na semana que vem.

Porém, Dima, ajoelhada e curvada aos pés da burguesia, chama o exército, a tropa nacional e a polícia federal para barrar as mobilizações e garantir a entrega do nosso petróleo, mais uma mancha na história do partido que combateu a ditadura, combateu a repressão e construiu no passado a campanha O Petróleo é Nosso.

A luta continua, apesar dos golpes, dos traidores. A força maior é do povo organizado.

Abaixo o leilão do Campo de Libra!

Veja: http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/10/dilma-autorizou-exercito-atuar-no-leilao-do-campo-de-libra-diz-cardozo.html

Dilma Presidente! Vencemos uma batalha, mas a luta continua!

Os trabalhadores deram um voto de classe. Derrotamos o candidato burguês da coligação demo-tucana. Agora seguimos na luta contra os burgueses que estão no Governo, coligados com o próprio Partido dos Trabalhadores.

Caio Dezorzi

A vitória do PT com 56,05% dos votos válidos é uma vitória contra a burguesia brasileira. Quase 56 milhões de brasileiros deram um claro mandato à presidente eleita Dilma Rousseff: governar para o povo trabalhador, impedir privatizações, investir o dinheiro público, inclusive aquele proveniente das novas reservas de petróleo da camada Pré-Sal, em saúde, educação, moradia, geração de empregos e reforma agrária. Ou seja, o povo trabalhador votou claramente contra a volta da direita e por mudanças, pelo atendimento de suas reivindicações. Continuar lendo