A Gazeta denuncia a fraude da privatização da Sanecap/CAB de Galindo e Mendes

galindo CAB Sanecap privatizaçãoO Jornal A Gazeta na edição desta terça-feira denunciou em seu edital a fraude da privatização da SANECAP (hoje CAB) em Cuiabá. Roubo ao patrimônio público organizado pelo ex-prefeito Chico Galindo-PTB com aval do atual Mauro Mendes-PSB, que se cala e nada faz para retomar os serviços públicos, mesmo vendo milhares agoniando no esgoto e com falta de água, seu compromisso não é com o povo e sim com as empreiteiras.

Após a privatização do serviço de água e esgoto na capital tudo piorou, já são mais de 60 bairros com falta crônica de água, e a quantidade aumenta ao invés de diminuir. A CAB, empresa que ganhou a privatização, não investiu um real se quer no tratamento de esgoto, que continua correndo a céu aberto em nossa capital.

Para piorar, com a privatização Cuiabá já perdeu mais de R$ 300 milhões de recursos públicos, oriundos do PAC 2, para investir em saneamento e universalização da água, e vai perder mais, pois empresas privadas não podem acessar esse tipo de recurso.

Só a luta dos trabalhadores e da juventude pode retomar a água para o povo, reestatizando a SANECAP e implantando um verdadeiro plano de universalização do esgoto e água tratada!

Veja a íntegra do editorial de A Gazeta:

“CAB: PRESENTE DE GREGO

Verdadeiramente, a CAB, concessionária de água e esgoto de Cuiabá, se transformou no grande presente de grego do ex-prefeito Chico Galindo para Cuiabá. Os problemas crônicos continuam sem solução, investimentos na cidade não existem e os cuiabanos são obrigados a engolir a empresa. O prefeito Mauro Mendes, que se calou sobre a concessão no período eleitoral, devido a um acordo com Galindo, também, não se manifesta a respeito do descaso da empresa com a cidade.

CAB: UM GRANDE NEGÓCIO

A CAB adquiriu a empresa Sanecap numa concorrência estranha, onde só ela apareceu para concorrer. Fez um alto negócio, pois comprou o sistema a preço de banana. Na época, Cuiabá deixou de receber mais de 300 milhões de investimentos do PAC. Tudo feito na madrugada, a toque de caixa e em meio a muita desconfiança. Passados quase dois anos, a CAB só arrecadou. Já foram mais de 200 milhões para seus cofres, muito mais do que pagou pela concessão. Ou seja, o cuiabano está pagando a conta e, ainda, dando lucros para a concessionária.

É PRECISO REAGIR

Está na hora da sociedade reagir a essa situação de descaso da CAB, uma empresa que só pensa em arrecadar e enriquecer às custas dos cuiabanos. Se o prefeito está calado, se a Câmara não investiga com a urgência que o caso requer e o Ministério Público se mostra, estranhamente, distante do problema, só resta os segmentos organizados, os jovens, estudantes, entidades de classe, etc, organizar protestos como fizeram na questão do preço das tarifas de ônibus. Tá na hora de reagir e deixar de fazer papel de palhaços da CAB e do município.”

Dirigentes do PT querem abandonar candidatura própria para apoiar o sojicultor Blairo Maggi em MT

Assim como na esfera nacional, o PT em Mato Grosso segue sua trajetória de auto-destruição como instrumento de luta dos trabalhadores. A direção petista em MT já pensa em abandonar, ou sabotar, o plano de candidatura própria para o governo.

O deputado federal Ságuas Moraes (PT) – ex-secretário de educação de Silval Barbosa (PMDB) – admitiu que caso o sojicultor Blairo Maggi (PR) se candidate ao governo, a pretensão dos dirigentes petistas é de apoiar o senador e ex-governador.

Blairo Maggi é um dos maiores plantadores de soja do mundo, dono de uma multinacional do agronegócio.

É evidente que o PT em aliança com o agronegócio continuará desprezando a reforma agrária, reivindicação histórica. Continuará deixando de lado as lutas do povo para apoiar os interesses dos capitalistas do campo.

Não! O PT tem que ter candidatura própria, temos bons nomes, como a do companheiro Lúdio Cabral. Mas não basta somente bons nomes, é preciso romper as alianças com os partidos da direita, todos: PMDB, PR, PP, PSB, PTB… É preciso um programa de classe, que estabeleça o fim da privatização na saúde pública revogando as OSSs; é preciso atender as reivindicações dos professores; construir um plano de investimentos massivos em moradia, saneamento, saúde preventiva e educação. Além de reverter a já encaminhada privatização do VLT Cuiabá e Arena Pantanal.

Leia a matéria do Mídia News sobre o assunto: http://www.midianews.com.br/conteudo.php?sid=1&cid=179641

Após 1,4 bi investidos, Silval Barbosa deve dar o VLT à iniciativa privada

Depois de gastar R$ 1,4 bilhões de dinheiro público para a construção do VLT Cuiabá, o governador Silval Barbosa (PMDB) deve dar de graça o VLT para a exploração da iniciativa privada, isso mesmo, nem privatização é, é pior!

Isso é um escândalo, roubo, extorsão do povo!

O VLT tem que ser 100% público, afinal, está sendo construído com dinheiro 100% público!

Contra a privatização do VLT Cuiabá, FORA SILVAL!

Veja a notícia em: http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=445707

Silval barbosa VLT

Dirigentes do PT presos; farsa do STF; show midiático; dirigentes do PT covardes; e Lula lava as mãos traindo a classe

Lula-e-Dirceu-Foto-José-Cruz-Agência-BrasilMandaram para a cadeia os dirigentes do PT, Zé Dirceu e Genoíno estão presos sem nenhuma prova, na maior farsa política já organizada pelo STF. Lula lavou as mãos, se curvou à corte da burguesia e traiu a classe trabalhadora.

Assim a burguesia abre a avenida para a criminalização de qualquer forma de resistência, repressão às mobilizações, manifestações, sindicatos, etc…

O símbolo foi os dirigentes do PT, mas eles querem é varrer qualquer forma de resistência. E os dirigentes do PT? Covardes!! se entregaram à polícia e leis da burguesia e abandonaram a resistência ao lado do povo.

Leia a nota política da Esquerda Marxista e entenda o que está ocorrendo: http://marxismo.org.br/?q=content%2Fcontra-os-ataques-da-burguesia-e-covardia-dos-dirigentes-do-pt-pela-anulacao-da-acao-penal

Opinião: Saúde Doente

Waldir BertulioApós os 25 anos do SUS inscrito na Constituição Federal não conseguimos avançar na perspectiva do financiamento. Ficou mutilada a emenda 29, este último governo manteve a desvinculação de Receitas da União, atingindo diretamente a Educação e a Saúde.

O governo posterga o alcance do patamar mínimo de 10% do PIB pra a Saúde, com objetivo de garantir investimento público e financiamento exclusivo da rede pública estatal de serviços de saúde. Não seria nada mais do que cumprir o que foi aprovado na 14ª Conferencia Nacional de Saúde. Este importante espaço de efetiva manifestação de demanda da população vem sendo literalmente esvaziado, desde os âmbitos da maioria dos Estados e Municípios. Isto é rigorosamente o cenário aqui em MT, fazendo virar “história para boi dormir” com as esperanças ainda contidas em uma fração do movimento social ligado à saúde.

Os Conselhos têm a legitimação de interesses escusos dos executivos, corroborado pelos Legislativos. O cenário de votação das OSS pelo Conselho Estadual de Saúde foi sórdido: até agora foram propostas para atender interesses de conselheiros para votarem a favor. Daí a algum tempo o Conselho “arrependeu-se”. O estrago já estava feito. Falta a mínima autonomia a estas instancias de representação, que já tem conselheiros eternos fazendo “o diabo” para continuarem nos cargos com benesses pela servidão a quem devem fiscalizar e contrapor, em benefício de interesses da população.

Que desculpa esfarrapada do Legislativo de Cuiabá  argumentando a aprovação a “toque de caixa” da  Empresa Municipal de Saúde. Atestado de irresponsabilidade. A EBSERH, na qual se espelha a Saúde de Cuiabá, é contestada pelo Conselho Nacional de Saúde, Universidades Públicas Federais, Hospitais e Institutos Federais, como pela Procuradoria Geral da República (ADIN nº495/2015) no STF. Saúde, Educação, Transporte e Segurança Pública nunca poderão ter bom encaminhamento como produto de mercado.

É preciso investir na rede básica e secundária, remetendo a responsabilidade de maior complexidade a outras instancias de governo. Do ponto de vista do financiamento e gestão pública, não é possível que o orçamento fiscal financie planos privados de saúde, em detrimento do público. O que a Constituição Federal preconiza incondicionalmente o SUS  público, 100% estatal, universal, de qualidade, sob gestão direta do Estado e contra todas as formas de privatização.

Professor Waldir Bertúlio

Prefeito Walace Guimarães não cumpre acordos e professores de Várzea Grande começam greve

Os professores e demais trabalhadores da educação em Várzea Grande entraram de greve a partir desta terça-feira. São 1.100 professores e 600 funcionários, divididos em 74 escolas.

Conforme informou o G1, os trabalhadores reivindicam a aprovação do Plano de Cargo, Carreira e Salário (PCCS) com a atualização do piso salarial em 2013 e a revisão do enquadramento da Lei 3.505/2010 de cargos e salários de 2010.

O secretário municipal de educação, Jonas da Silva, diz que as reivindicações estão sendo analisadas, mas concretamente não apresenta nenhuma proposta aos trabalhadores.

De acordo com Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Várzea Grande (Sintep-VG), o prefeito Walace Guimarães (PMDB) não está cumprindo os acordos assinados nas paralisações anteriores.

O professor em Várzea Grande recebe de salário apenas R$ 860! Os demais trabalhadores, como técnicos, vigias, auxiliares e merendeiros recebem o equivalente a um salário mínimo, R$ 678.

Todo apoio à luta dos professores e trabalhadores da educação em VG!

750 trabalhadores do Detran-MT entram em greve contra Silval

Os 750 trabalhadores do DETRAN-MT entraram em greve a apartir dessta segunda-feira. Segundo informações do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinetran), o governador Silval Barbosa-PMDB não tem repassado recursos ao órgão, que sofre com falta de manutensão.

O site Midia News relatou que as unidades do DETRAN se encontram em situação precária, sem papel sulfite inclusive para a emissão de guias de pagamento.

“Estamos desde agosto aguardando um cronograma do governo para o repasse de recursos emergenciais para garantir pelo menos que o sistema funcione a contento e que possam ser adquiridos material de expediente e até agora nada. O Governo prometeu que resolveria o problema das condições de trabalho e não vamos abrir mão disso. Não estamos reivindicando reajuste salarial, queremos apenas uma entidade mais técnica, organizada e moderna, para prestarmos um serviço eficiente junto à sociedade que paga altas taxas para ter isso”, reclamou a presidente do sindicato Veneranda Acosta.

greve-detran-mais-qualidade_foto-midia-news

R$ 500 milhões desviados do SUS: o capitalismo é corrupção, é destruição

folha-de-sao-paulo-capa-susA capa da Folha de São Paulo de hoje traz a manchete “Em 5 anos, SUS sofre desvios de R$ 500 milhões”. A matéria denuncia o desvio de recursos e explica que “com o valor desviado, por exemplo, poderiam ser construídas 227 novas UPAs (unidades de pronto atendimento) ou, ainda, 1.228 novas UBS (unidades básicas de saúde)”.

O dinheiro público some, na maioria das vezes, já em mãos das secretarias estaduais e municipais de saúde. “A maior parte dos desvios foi constatada em auditorias cuja principal responsável pela gestão dos recursos era a prefeitura (73% do valor), seguido dos Estados (15%)”.

O valor denunciado pelo jornal paulista refere-se apenas aos recursos desviados ilegalmente, provavelmente com “ajudinha” dos prefeitos e governadores a serviço dos capitalistas da saúde. Soma-se ao montante os valores desviados para interesses particulares de forma LEGAL, através de parcerias público-privadas, concessões, privatizações diretas e principalmente licitações!

Os governos sucateiam a saúde pública propositalmente para justificar “parcerias” com hospitais e planos de saúde privados.

O capitalismo tenta de todo modo golpear o SUS. Os grandes jornais noticiam tendenciosamente o caos existente na saúde público com objetivo de construir opinião pública em favor da privatização do SUS.

O fato é que onde houver capitalista, onde houver empresário tentando lucrar com serviços públicos haverá corrupção e desvio de verbas. São os capitalistas que sugam a saúde pública via terceirizações e convênios que destroem a saúde pública.

Nas licitações para concessão de serviços é onde ocorre a grande parte do desvio, e de forma “legal”. Concessões e privatizações são verdadeiras fontes de corrupção, máfias.

Aliás, os recursos denunciados pela Folha são desviados por ação de “gestores” públicos a serviço da burguesia, sempre!

A solução para acabar com os desvios de verbas, por fim à “farra com o dinheiro público”, é sem dúvida a planificação da economia sob poder dos trabalhadores, e estatização dos planos de saúde e dos grandes hospitais!

Dilma chama exército para reprimir manifestações contra a privatização do petróleo

Seria cômico se não fosse trágico. Dilma, do PT, o partido que foi criado contra as privatizações, contra a interferência do capital internacional nas riquezas nacionais, agora autoriza a privatização do Pré-Sal, o Campo Libra. Será a maior privatização da história do Brasil.

Os trabalhadores vão resistir. Em todo país sindicatos, organizações estudantis e sociais já estão em estado de mobilização. Os petroleiros estão em greve e uma série de manifestações devem tomar o país na semana que vem.

Porém, Dima, ajoelhada e curvada aos pés da burguesia, chama o exército, a tropa nacional e a polícia federal para barrar as mobilizações e garantir a entrega do nosso petróleo, mais uma mancha na história do partido que combateu a ditadura, combateu a repressão e construiu no passado a campanha O Petróleo é Nosso.

A luta continua, apesar dos golpes, dos traidores. A força maior é do povo organizado.

Abaixo o leilão do Campo de Libra!

Veja: http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/10/dilma-autorizou-exercito-atuar-no-leilao-do-campo-de-libra-diz-cardozo.html