Minha renúncia do Diretório Municipal do PT Cuiabá

Congresso do Sindicato de Estudiantes, Madri/Espanha.

Congresso do Sindicato de Estudiantes, Madri/Espanha.

Companheiros do PT Cuiabá,

Comunico minha renúncia do Diretório Municipal do PT de Cuiabá. Filiei-me ao Partido dos Trabalhadores nesse diretório no ano de 2002. Naquele momento uma maré vermelha varria o país e levava ao poder pela primeira vez um operário metalúrgico. As massas utilizavam o PT como instrumento para enterrar o governo de direita do PSDB/FHC e acabar com as privatizações, a destruição do ensino público e os ataques aos direitos trabalhistas.

Mas desde a posse em 2003, a direção do partido e o governo federal ia no caminho oposto aos anseios da classe trabalhadora, aplicando até o fim a política de conciliação de classes, frustrando a cada dia milhares e milhares que depositavam no PT a esperança de uma vida melhor. Com isso, o PT seguiu a caminhada rumo à destruição do partido como instrumento de luta dos trabalhadores contra o capital. Continuar lendo

Anúncios

Vai acabar em samba! Enquanto o povo sofre, prefeito anuncia Cuiabá como tema da Mangueira no carnaval Carioca ao custo de 3,6 milhões

Cuiabá virou samba e quem vai dançar será o povo trabalhador

Enquando o prefeito sambava com a rainha da bateria
da Mangueira, Renata Santos, o povo “dançava” nas enormes filas
de ônibus, no Pronto Socorro e nos buracos das ruas cuiabanas

Enquanto a Capital Mato-grossense sofre com a falta de saúde, moradia e educação, a prefeitura de Cuiabá e a Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, do Grupo Especial do carnaval 2013 do Rio de Janeiro, assinaram recentemente um acordo para que Cuiabá seja tema do samba enredo do próximo carnaval. Pela “homenagem” a prefeitura de Cuiabá garantiu pelo menos 3,6 milhões para a Mangueira.

A gestão do prefeito Chico Galindo (PTB) tem se caracterizado pela destruição do patrimônio público. A prefeitura tem gastado cada vez menos com serviços essenciais à população e cada vez mais com comerciais, propagandas e demais atividades de marketing.

Galindo privatizou a Companhia de Saneamento da Capital (SANECAP), entregando-a à ganância dos empresários. O Pronto Socorro Municipal e vários postos de saúde tiveram suas administrações privatizadas. O serviço de coleta de lixo e outros também não são mais de responsabilidade do poder público, tudo entregue à iniciativa privada.

O prefeito Chico gasta muito com propaganda e quase nada com o povo!

Do valor pago à Mangueira, a prefeitura vai desembolsar R$ 1,6 milhão dos cofres públicos, o restante ela arrecadará com empresas da região, que devem abater seus “gastos” com isenção de impostos através da Lei Rouanet, segundo afirmou o prefeito, que justificou o acordo alegando um “investimento” para “divulgar a Capital para o mundo” e impulsionar o turismo local.

O tema do samba enredo já está definido, será “Cuiabá – um paraíso no centro da América”. No mínimo irônico. Claro que Mato Grosso e sua capital são privilegiados pela natureza ao estarem rodeados de riquíssimo ecossistema, com Pantanal, Cerrado, Floresta Amazônica, Araguaia e muitas outras maravilhas. No entanto, a realidade da cidade não tem nada de paraíso, pelo contrário.

Se fosse um pouco mais real, o tema seria algo perto de “Cuiabá – o caos no centro do paraíso”. Mas como o prefeito Chico Galindo se tornou mestre em maquiar a realidade, todos vamos sambar achando que nossa cidade esta melhorando.

Basta olharmos as propagandas do município, muito bem produzidas diga-se de passagem, mas muito mentirosas. Enquanto somos bombardeados por cartazes, TV, rádio e outdoor dizendo que Cuiabá passa pelo maior programa de asfaltamento da história, denominado pelo prefeito de “Poeira Zero”, no dia a dia continuamos enfrentando as ruas que talvez sejam uma das mais emburacadas das capitais brasileiras.

Na educação a mesma coisa, na propaganda as “mil maravilhas”, na vida real escolas com falta de merenda escolar, falta de carteiras e salas de aula. Lembrando ainda que apesar dele, Chico Galindo, se gabar da cidade ter o Passe Livre Estudantil, sua gestão tentou acabar com o benefício por duas vezes, mas enfrentou a mobilização dos jovens. Esse é o Chico Galindo.

Nada contra investir no marketing do poder público, em propaganda. Mas quando vivemos numa cidade esburacada, sem Pronto Socorro e saúde para todos e sem escolas de qualidade, o lógico seria destinar esses recursos para atendimento das necessidades populares.

Mas, se depender do Chico Galindo, tudo vai acabar em samba e quem vai dançar vai ser o povo trabalhador!

Fábio Ramirez
Professor, editor do blogue jogral.net e militante de esquerda